domingo, 9 de abril de 2017

LOUVOR E AMOR


“E a multidão que ia adiante, e a que seguia, clamava, dizendo: Hosana ao Filho de Davi; bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas!” Mateus 21:9

A Semana Santa começa no Domingo de Ramos, lembramos a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumentinho (símbolo da humildade) e aclamado pelo povo simples, que O aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”. Essa mesma multidão tinha visto Jesus ensinando com parábolas, realizando curas, multiplicando a comida e a ressuscitar Lázaro... estavam todos maravilhados. Ele tinha a certeza de que este era o Messias anunciado pelos profetas; mas esse mesmo povo tinha se enganado no tipo de Messias que Jesus era. Pensava que fosse um Messias político, libertador social que fosse voltar no tempo do rei Salomão.

Não era um Messias político, um libertador momentâneo, mas o Libertador do pecado, a raiz de todos os males. O Senhor entra na grande cidade, a Jerusalém dos patriarcas e dos reis sagrados, montado em um jumentinho; mostrando a pequenez terrena. O povo acolheu Jesus abanando seus ramos de oliveiras e palmeiras. Ele não é um Rei deste mundo!

Os ramos nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros do corpo de Cristo, Igreja Santa, defensores da fé, especialmente nestes tempos difíceis em que a fé cristã é desvalorizada. Os ramos nos lembram que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação do mundo, a luta contra o pecado, um caminho em direção ao Calvário e que o preço lá, já foi pago! 

Aquela mesma multidão que adorou, louvou a Jesus com gritos em uma entrada solene foi a mesmo povo que pouco depois O fez viver dores e humilhações. O homenagearam por Seus milagres, agora viram as costas e pedem a Sua morte. Quanta falsidade há no coração humano! O Mestre nos ensina, com fato que o Reino d’Ele, de fato, não é deste mundo. Que Ele não veio para derrubar César e Pilatos, mas para derrubar um inimigo muito pior e invisível: o pecado. E para isso é preciso se entregar; envolver-se com Ele, perder a vida para o mundo e entrega-lá a Jesus. Tenho a certeza que muitos ficaram frustrados, pensavam que Ele fosse esbofetear Pilatos ou refazer reinado de Davi ou Salomão. Os planos eram outros, muito maior e melhor que as expectativas.

Que Messias é esse? Que libertador é esse? O Domingo de Ramos ensina-nos que Cristo nos libertou do pecado, não para vivermos um Cristianismo “light”, adaptado aos nosso interesses, mas viver segundo a vontade de Deus. Não sendo um robô, algo mecânico, engessado, sem vida... mas com gratidão e amor pelo seu sacrifício por nós! 

Domingo de ramos é Louvor (hosana, hosana... reconhecimento) e Amor! Ele veio salvar o mundo, Ele veio salvar a mim e a você!

Rev. Marcel RMSS
Paróquia Betesda IEC

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Igreja Episcopal Carismática do Brasil • Paróquia Betesda

Rua Catulo da Paixão Cearense, Nº 350, Jardim Atlântico, Olinda - PE
paroquiabetesda@gmail.com